Home  | Notícias  | Expediente 

02 de Setembro de 2018 - 20:17

BBCA ensaia retomada, assina repactuação e se compromete a investir R$ 2,9 bilhões




 

Reclamações e insatisfação marcaram a paralisação da instalação da BBCA em Maracaju, mas ao que tudo indica os chineses ensaiam a retomada dos investimentos. Nesta semana, o grupo assinou repactuação do termo de incentivo fiscal mantido com o governo do Estado, no qual se compromete a investir R$ 2,9 bilhões na cidade, sendo R$ 400 milhões inicialmente em 2019, para iniciar a operação em 2020. O número de empregos gerados deve chegar a 1.500.

A proposta da esmagadora foi uma das 40 analisadas nesta semana durante o Fórum MS Indústria, que avaliou a revalidação de incentivos fiscais de empresas instaladas em Mato Grosso do Sul e que aderiram ao Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e Equilíbrio Fiscal do Estado (Fadefe). No total, 35 empresas se comprometeram a criar 2.154 empregos e investir R$ 4,2 bilhões em 18 municípios do Estado.

Para ter o termo de adesão revalidado, a empresa apresentou cronograma de entrega de cada etapa das obras do complexo industrial – a última delas deve entrar em operação ao fim de quatro anos, segundo informações da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

“Hoje, existe um compromisso de que até o fim de 2019 eles vão investir R$ 400 milhões. Considerando o que eles já investiram, eu acredito que seja em torno de R$ 150 milhões, eles assumiram colocar a primeira planta em operação no início de 2020 e construir em 2019 essa primeira planta. Então, a cada ano eles acrescentam uma planta, até chegar ao fim, em quatro anos, [conforme] eles se propuseram”, explicou o secretário Jaime Verruck.

Cada etapa passará por monitoramento permanente, a ser realizado pelo governo do Estado, e também deverá ter acompanhamento da prefeitura de Maracaju, que cedeu área de 70 hectares para o grupo. “Em janeiro, será realizado o primeiro monitoramento”, informou.

Demora - O projeto da BBCA em Maracaju se arrasta desde 2013, quando a empresa visitou e confirmou que a cidade receberia o empreendimento. O lançamento oficial da construção da indústria se deu dois anos mais tarde. Atualmente, apenas dois armazéns, um barracão e 30 casas com 60 habitações para trabalhadores estão prontos no local. As vias de acesso ao complexo também estão finalizadas.

De acordo com o titular da Semagro, pesou para a concessão da repactuação do termo com a BBCA o impacto que o complexo industrial deve trazer para a cadeia produtiva do Estado. “É um empreendimento que interessa muito para a matriz do Estado. O nível de agregação que eles vão dar, a matéria-prima, é uma indústria que ainda é incipiente no País. No Estado, nós tem temos ainda uma indústria dessas. Então, para nós, é uma planta, do ponto de vista da diversificação do Estado, fundamental. Isso pesou e nós pressionamos para que eles fizessem o cronograma, assim poderemos fazer um monitoramento. É muito mais pelo interesse dessa indústria matriz para o Estado”, enfatizou.

Projeto - Em anúncios anteriores, a BBCA afirmou que a fábrica de Maracaju será uma unidade industrial química a partir do processamento do milho e da cogeração de energia.

Além de 1,2 milhão de toneladas de milho, o projeto prevê a capacidade de produção anual de 150 mil toneladas de ácido cítrico, 60 mil toneladas de xarope de maltose, 300 mil toneladas de amido de milho, 60 mil toneladas de dextrose cristalina, 150 mil toneladas de lisina e outros subprodutos relacionados. A capacidade levará a chinesa ao topo da produção mundial de ácido cítrico, além de consolidar o grupo como um dos maiores produtores de vitaminas A, B, C e E.

Em uma próxima etapa, os chineses projetam processar 1 milhão de toneladas de soja por ano, bem como 170 mil toneladas de óleo de soja e 810 mil toneladas de pasta de feijão. (Com informações do Correio do Estado)

Luiz Ribeiro – Noticidade 


principal  |  imprimir

Plantão

.
20/09/2018 - 23:10  Polícia Militar apreende veículos com cigarros e produtos de contrabando
20/09/2018 - 17:35  Motocicleta roubada em Maracaju é recuperada pela PM em assentamento
20/09/2018 - 16:53  Programa Saúde na Escola leva alunos a atendimento oftalmológico e dentário
20/09/2018 - 15:21  Polícia Militar inicia preparação para atuação no dia das Eleições
20/09/2018 - 15:13  Prefeito conhece projeto para a construção de mais de 250 moradias populares
20/09/2018 - 11:56  Esse ano, Jean Nazareth já gastou quase R$ 40 mil de dinheiro público em combustível
20/09/2018 - 11:50  Bombeiro que salvou vida de bebê por celular é homenageado na Câmara
19/09/2018 - 18:03  Vereador Robert confirma realização de cinema para crianças da rede pública
19/09/2018 - 15:00  Prefeitura e Energisa definem instalação de energia na Agrovila do Capão Seco
19/09/2018 - 14:45  No auge do sucesso, Loubet será atração no Dama Acustic Pub em Maracaju
19/09/2018 - 11:08  Campanha de vacinação para cães e gatos será no sábado em Sidrolândia
19/09/2018 - 10:35  Menino de 11 anos e adolescente cometem assalto à mulher na Avenida Antero Lemes
19/09/2018 - 09:33  Nutricionista fala sobre os procedimentos na primeira consulta. Veja
18/09/2018 - 17:39  Em entrevista coletiva, Zé Teixeira se defende e critica delator da JBS
18/09/2018 - 16:30  Evento gospel ‘Conexão Jovem’ ocorrerá no dia 09 de novembro
18/09/2018 - 16:29  Quadrilha de estelionatários usava vários perfis falsos no Facebook
18/09/2018 - 14:10  Sidrolandense vítima de estelionato diz que foi atraído por anúncio
18/09/2018 - 13:41  DOF apreende uma tonelada de maconha na MS-164 em Maracaju
18/09/2018 - 12:49  Projeto ‘La Casa de Papel’ fará show pirotécnico no Texas Hookah na sexta
18/09/2018 - 11:40  Presos na Capital, estelionatários deram golpe em vítimas de Sidrolândia
 
 











 
 
 



Contato:(067) 3272-3547
Email: jornalnoticidade@hotmail.com
© 2018 MD-webmarketing - Todos os direitos reservados