Home  | Notícias  | Expediente 

06 de Novembro de 2017 - 07:32

Em depoimento, motorista nega que estava bêbado e em alta velocidade




 
Depois que se entregou à Polícia Civil, neste sábado (04), João Pedro Miranda Jorge, 23 anos, envolvido em acidente de trânsito que matou a advogada Carolina Albuquerque Machado, 24 anos, negou que estava em alta velocidade e embriagado. Ele disse ainda que fugiu do local com medo de ser agredido pela população.

Os detalhes do depoimento de João Pedro foram repassados ao Campo Grande News na tarde deste domingo (05) pelo delegado Enilton Zalla, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde o motorista está preso desde ontem. 

“João contou que, logo após o acidente, as pessoas que estavam no local o chamaram de assassino e que ele saiu da área para preservar sua integridade física”, disse o delegado.

Para o delegado, o depoimento de João Pedro não condiz com os indícios da dinâmica do acidente.

“Pela cinemática do ocorrido, se ele estivesse entre 60 e 70 km/h, como alega, não teria capotado o veículo e o VW Fox de Carolina não teria sido arrastado por cerca de 100 metros nem ficado tão destruído”, acredita.

“A porta do passageiro foi parar do outro lado, provavelmente isso que provocou traumatismo craniano na vítima”, complementa. Questionado quanto ao cinto de segurança da criança, que estava desativado, o delegado acredita que, com a pressão do impacto, é comum que esses dispositivos se abram depois. Se o bebê estivesse sem, teria se machucado muito mais”, explicou. 

Testemunhas em veículos que foram ultrapassados por João momentos antes da colisão afirmam que eles estava “chutado, pisando fundo no acelerador".

Zalla explicou que, pelo Código Penal, pessoas envolvidas em acidentes de trânsito com morte não são presas em flagrante. Mas como ele saiu do local, o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) decretou a prisão preventiva na madrugada do dia 3, entendendo que “o condutor estava fugindo do chamado da Justiça”.

A partir desse mandado de prisão, os policiais reiniciaram intensas buscas na residência do rapaz, estudante de medicina, na casa de familiares e todos os ambientes que ele frequentava.

“Eles ficaram de plantão em frente ao seu condomínio e ele se entregou porque se sentiu coagido", disse o delegado.

Nesta segunda feira (06), João Pedro, que é estudante de medicina, passará por audiência de custódia, no Fórum de Campo Grande e deve ser encaminhado para o Presidio de Trânsito da Capital. A partir de amanhã, a Depac encerra as investigações e encaminhará o inquérito para o 3º Departamento de Polícia Civil.

Para o delegado Enilton, o motorista não se entregou no dia seguinte ao acidente porque ele ainda poderia estar embriagado. “Eu poderia pedir teste de alcoolemia e provavelmente constatar presença de álcool em seu sangue”, diz.

O acidente aconteceu na última quinta-feira (2), na Avenida Afonso Pena, quando a camionete Nissan Frontier conduzida por João atingiu o VW Fox da advogada. Segundo a Polícia de Trânsito, o jovem trafegava em torno de 160 km/h. Após a batida, ele fugiu a pé sem prestar socorro. O filho de Carolina, de 3 anos e 8 meses, que seguia na cadeirinha no banco traseiro fraturou a clavícula.

Em depoimento, o rapaz ainda reforçou que a advogada avançou o sinal vermelho, o que será apurado por meio de imagens de segurança, segundo o delegado.

Ele está sendo indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. “Dirigir dessa maneira, em alta velocidade, é como estar armado; o carro se torna uma arma e pode destruir vidas”, finalizou Zalla.

Campo Grande News



Comentários

  Nome:

  Email: seu email não será publicado!

Comentários:


principal  |  imprimir

Plantão

.
23/02/2018 - 17:35  De imediato, autoridades garantem reforço de apenas cinco militares e uma viatura
23/02/2018 - 16:58  Prefeitura Municipal fará prestação de contas públicas na próxima terça-feira
23/02/2018 - 16:03  Com sede própria, Agraer pretende reduzir custos e melhorar atendimento
23/02/2018 - 15:00  Gerente de empresa de materiais é ameaçado por cliente ‘insatisfeito’
23/02/2018 - 09:43  Polícia de Dourados prende quadrilha que planejava furto a Agência dos Correios em Sidrolândia
23/02/2018 - 09:27  Polícia detém trio envolvido no furto de três motocicletas em Maracaju
22/02/2018 - 16:30  Projeto sobre obra do Aquário deve chegar semana que vem, diz Rinaldo
22/02/2018 - 16:29  PF fará teste para identificar se letra de ex-assessor de Odilon foi falsificada
22/02/2018 - 16:28  "Perdeu sanidade", diz Marun ao anunciar demissão de chefe da Sudeco
22/02/2018 - 16:25  1º Circuito de Basquete 3X3 abre eventos do Basquete em Maracaju
22/02/2018 - 16:20  Alunos perderam dia de aula por causa de atoleiro em estradas vicinais
22/02/2018 - 15:33  Motorista que saiu de Maracaju é preso com 4 mil kg de maconha ‘mocada’ em carga de milho
22/02/2018 - 10:39  Deputado Márcio Fernandes viabiliza nova ambulância para Sidrolândia
22/02/2018 - 09:34  Prefeitura realiza preparação de área que receberá 51 residências
22/02/2018 - 09:14  Mulher vai cobrar aluguel e é ameaçada por inquilino no Bairro São Bento
21/02/2018 - 17:09  Cooperativa Sicredi arrecada donativos para Aquidauana e Bonito
21/02/2018 - 15:29  Carretas colidem na rodovia MS-162 entre Maracaju e Sidrolândia
21/02/2018 - 13:56  Energisa realiza ação de combate ao furto de energia em Maracaju
21/02/2018 - 13:49  Proprietário é surpreendido ao chegar à fazenda e notar furto de colheitadeira
21/02/2018 - 11:39  Sanesul faz rebaixamento de rede e interrompe abastecimento de água
 
 











 
 
 



Contato:(067) 3272-3547
Email: jornalnoticidade@hotmail.com
© 2018 MD-webmarketing - Todos os direitos reservados